15 gaivotas devolvidas à Natureza. Mas … o que as trouxe até nós?

Partilha esta publicação

Como já é habitual no Sábado Livre, os participantes têm a possibilidade de visitar o Centro de Interpretação Ambiental do RIAS e ficar a conhecer melhor o trabalho que aqui fazemos. 

Foi com grande alegria que neste dia, tivemos a possibilidade de devolver à Natureza 15 gaivotas.



15 gaivotas que chegaram ao RIAS com sintomas de intoxicação alimentar (diarreia e desidratação), e paralisia muscular. Fracas, iriam certamente ter um fim trágico.



No entanto, e devido ao carinho que muitas pessoas têm pelos animais, muitas são trazidas até nós.
  

No ano passado, cerca de 47% das gaivotas que ingressaram no RIAS, apresentavam os mesmos sintomas.



Ainda não existem resultados que associem esta condição às gaivotas que ingressam no nosso centro

No entanto, em todo o mundo, há muitos anos que a ligação entre blooms de algas tóxicas e a morte de animais marinhos é reconhecida.


Designados mundialmente como Harmful Algae Blooms (HAB) ou ‘marés vermelhas’, estes eventos traduzem-se em enormes aglomerados de microscópicas algas (fitoplâncton) tóxicas. 


As toxinas produzidas são ingeridas por zooplâncton (minúsculos animais), e através da cadeia alimentar, irão acumular-se em animais de topo, como peixes, aves e mamíferos. 






Por certo já terá ouvido, que por vezes é proibida a apanha de bivalves em determinadas regiões do nosso país, que podem pôr em risco a saúde de quem os ingira. Isto porque estes animais são excelentes indicadores da existência de toxinas no oceano. Em Portugal, a concentração de biotoxinas e fitoplâncton nocivo existente em bivalves é monitorizada pelo IPMA. 
Para além disto, existem também projetos de investigação que têm como objetivo compreender a ligação entre estas algas tóxicas e os sintomas apresentados por aves marinhas.

Caso encontre uma ave que apresente os sintomas referidos em cima, deve cuidadosamente tentar apanhá-la, cobrindo a cabeça com uma toalha, colocá-la numa caixa, e trazê-la o mais rapidamente até nós. 

Últimas Publicações

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Encontrou um animal selvagem ferido?

Não deverá dar água ou comida, pois pode estar a comprometer a recuperação do animal.

Não esclarecemos todas as suas dúvidas?

Loja

O RIAS tem disponíveis vários produtos para venda no nosso centro, em Olhão. Mas pode também adquirir alguns produtos sem se deslocar até ao RIAS!

Voluntariado e Estágios

Os voluntários desempenham um papel imprescindível no funcionamento do RIAS.

Desde 2009, o nosso centro já contou com o apoio de mais de 1.000 voluntários/estagiários.

Tarefas gerais do voluntário

Condições gerais

Se queres trabalhar com fauna selvagem, envia-nos o teu currículo e as datas de voluntariado / estágio através  do nosso formulário de contacto.

Donativos

Os donativos monetários são vitais para melhorias nas instalações e custos associados aos animais em recuperação.

A sua contribuição faz a diferença.

para 927 659 313

IBAN: PT50 0035 0555 0004 8770 8302 8
BIC SWIFT: CGDIPTPL (Caixa Geral de Depósitos de Olhão)

Entregue presencialmente à equipa do RIAS, nas nossas instalações ou durante algum evento.

Se pretender fatura, entre em contacto connosco.

Angariação de material

Contribua com doações de materiais essenciais para a higiene, limpeza e alimentação dos animais no RIAS.

Por favor, contacte-nos previamente para agendar a entrega dos bens.

Apadrinhamento

O apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no RIAS consiste numa contribuição simbólica, e dá-lhe a possibilidade de assistir à devolução à natureza do seu afilhado!

Torne-se um membro ativo na recuperação de animais selvagens em Portugal!

Simples

Valor mínimo:  35€

Super Padrinho

Valor mínimo:  50€

Devolução de animal no RIAS

Valor: (2,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos)

Devolução de animal na escola ou imediações

Valor: (3,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos) + Deslocação para escolas fora do concelho de Olhão

Faça da sua empresa um apoiante para a causa da conservação de fauna selvagem em Portugal. Apadrinhe!