Ajudem os nossos gansos-patola!

Partilha esta publicação

Muitas pessoas não estranham o
nome ganso-patola, em grande parte devido o ganso-patola-de-patas-azuis
protagonista de inúmeros documentários televisivos de vida selvagem. Porém, quase
todas surpreender-se-iam ao saber que os gansos-patola também ocorrem em
Portugal. Obviamente, não é a espécie de patas azuis, restrita ao Oceano
Pacífico, mas o nosso
ganso-patola (Morus bassanus), também designado por alcatraz, é a maior
ave marinha que ocorre habitualmente em águas portuguesas. Esta espécie reproduz-se
no Atlântico Norte, com as maiores colónias nas ilhas Britânicas, e, em
Portugal, é observada sobretudo durante as migrações outonal (Setembro a
Novembro) e pré-nupcial (Janeiro e Fevereiro), por vezes muito próximo da
costa.


Ganso-patola adulto numa câmara de recuperação do RIAS.


Embora a espécie enfrente algumas ameaças relacionadas com algumas artes de pesca e a contaminação por acumulação de metais pesados, no RIAS –
Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens ingressam
principalmente indivíduos encontrados em terra num elevado grau de debilidade, alguns
já mortos. Desde o início de Setembro, recebemos já mais de vinte gansos-patola,
na sua maioria juvenis que por debilidade vêm-se forçados a interromper a sua
primeira viagem para as áreas de invernada ao longo da costa ocidental de África.
Para uma recuperação adequada, cada uma destas aves necessita diariamente de
cerca de 800g de peixe que, por falta de contribuições, muitas vezes escasseia
nas nossas arcas frigoríficas.

Devolução à natureza de ganso-patola juvenil em frente à Ilha do Farol, Faro. 






Se acha que pode ajudar à recuperação destas aves,
contribua com uma oferta de peixe ou faça um donativo ao RIAS para a sua compra, Em qualquer dos casos, não hesite e CONTACTE-NOS!

Ganso-patola devolvido à natureza junto à Ilha da Fuzeta, Olhão.

Últimas Publicações

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Encontrou um animal selvagem ferido?

Não deverá dar água ou comida, pois pode estar a comprometer a recuperação do animal.

Não esclarecemos todas as suas dúvidas?

Loja

O RIAS tem disponíveis vários produtos para venda no nosso centro, em Olhão. Mas pode também adquirir alguns produtos sem se deslocar até ao RIAS!

Voluntariado e Estágios

Os voluntários desempenham um papel imprescindível no funcionamento do RIAS.

Desde 2009, o nosso centro já contou com o apoio de mais de 1.000 voluntários/estagiários.

Tarefas gerais do voluntário

Condições gerais

Se queres trabalhar com fauna selvagem, envia-nos o teu currículo e as datas de voluntariado / estágio através  do nosso formulário de contacto.

Donativos

Os donativos monetários são vitais para melhorias nas instalações e custos associados aos animais em recuperação.

A sua contribuição faz a diferença.

para 927 659 313

IBAN: PT50 0035 0555 0004 8770 8302 8
BIC SWIFT: CGDIPTPL (Caixa Geral de Depósitos de Olhão)

Entregue presencialmente à equipa do RIAS, nas nossas instalações ou durante algum evento.

Se pretender fatura, entre em contacto connosco.

Angariação de material

Contribua com doações de materiais essenciais para a higiene, limpeza e alimentação dos animais no RIAS.

Por favor, contacte-nos previamente para agendar a entrega dos bens.

Apadrinhamento

O apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no RIAS consiste numa contribuição simbólica, e dá-lhe a possibilidade de assistir à devolução à natureza do seu afilhado!

Torne-se um membro ativo na recuperação de animais selvagens em Portugal!

Simples

Valor mínimo:  35€

Super Padrinho

Valor mínimo:  50€

Devolução de animal no RIAS

Valor: (2,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos)

Devolução de animal na escola ou imediações

Valor: (3,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos) + Deslocação para escolas fora do concelho de Olhão

Faça da sua empresa um apoiante para a causa da conservação de fauna selvagem em Portugal. Apadrinhe!

Opções de Apadrinhamento

Cabanas: 150€

Tavira: 250€

Armona: 450€

Culatra: Sob consulta

Deserta: 1500€