Celebre o Dia Internacional da Floresta Autóctone!

Partilha esta publicação

No dia 21 de março celebra-se o Dia Mundial da Árvore. Esta efeméride nasceu no século XIX da pena do jornalista e político Julius Morton, de modo a incentivar a plantação ordenada de árvores no estado do Nebraska, nos Estados Unidos da América. Atualmente, a data serve sobretudo para sensibilizar da população para a importância da preservação da floresta e, em 2012, foi instituída pela Assembleia Geral das Nações Unidas como o Dia Internacional das Florestas. Neste dia, habitantes de todas as partes do mundo são encorajadas a plantar árvores e participar em ações de arborização e reflorestação, contudo aqueles de nós que acompanharam plantações realizadas nessa data, constataram que no clima mediterrânico as plantas têm uma reduzida taxa de sobrevivência em consequência da redução das chuvas e aumento das temperaturas que se verifica com a aproximação do verão. Por este motivo, em Portugal e Espanha criou-se o Dia Internacional da Floresta Autóctone no dia 23 de novembro para simultaneamente divulgar a importância das espécies autóctones na conservação da floresta, enquanto se procede à sementeira ou plantação de árvores em condições climatéricas mais adequadas à sua sobrevivência.

Alunos do 2º ano da EB1/JI n.º6 de Olhão envergando a camisola oferecida pelo município.

Assim, hoje de manhã, os elementos do RIAS – Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens acompanharam a plantação de árvores autóctones pelos alunos do 2º ano da EB1/JI n.º6 de Olhão, numa atividade organizada pela Câmara Municipal de Olhão, com o apoio da Junta de Freguesia de Quelfes, no parque dos Pinheiros de Marim. Este parque é composto por um extenso pinhal que enquadra vários exemplos da flora autóctone, tanto arbórea como arbustiva, à qual se juntaram mais alguns exemplares de medronheiro (Arbutus unedo), azinheira (Quercus rotundifolia) e alfarrobeira (Ceratonia siliqua) cedidos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

Plantação de um medronheiro por duas crianças.

Faça também a diferença e aproveite este fim de semana para semear ou plantar uma árvore autóctone. Dê um passeio na natureza, enterre bolotas e outras sementes autóctones diretamente no campo, ou recolha algumas para germinar em casa e plantar depois num terreno próximo, para que a floresta portuguesa progressivamente assuma um maior papel na salvaguarda da nossa biodiversidade!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Encontrou um animal selvagem ferido?

Não deverá dar água ou comida, pois pode estar a comprometer a recuperação do animal.

Não esclarecemos todas as suas dúvidas?

Loja

O RIAS tem disponíveis vários produtos para venda no nosso centro, em Olhão. Mas pode também adquirir alguns produtos sem se deslocar até ao RIAS!

Voluntariado e Estágios

Os voluntários desempenham um papel imprescindível no funcionamento do RIAS.

Desde 2009, o nosso centro já contou com o apoio de mais de 1.000 voluntários/estagiários.

Tarefas gerais do voluntário

Condições gerais

Se queres trabalhar com fauna selvagem, envia-nos o teu currículo e as datas de voluntariado / estágio através  do nosso formulário de contacto.

Donativos

Os donativos monetários são vitais para melhorias nas instalações e custos associados aos animais em recuperação.

A sua contribuição faz a diferença.

para 927 659 313

IBAN: PT50 0035 0555 0004 8770 8302 8
BIC SWIFT: CGDIPTPL (Caixa Geral de Depósitos de Olhão)

Entregue presencialmente à equipa do RIAS, nas nossas instalações ou durante algum evento.

Se pretender fatura, entre em contacto connosco.

Angariação de material

Contribua com doações de materiais essenciais para a higiene, limpeza e alimentação dos animais no RIAS.

Por favor, contacte-nos previamente para agendar a entrega dos bens.

Apadrinhamento

O apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no RIAS consiste numa contribuição simbólica, e dá-lhe a possibilidade de assistir à devolução à natureza do seu afilhado!

Torne-se um membro ativo na recuperação de animais selvagens em Portugal!

Simples

Valor mínimo:  35€

Super Padrinho

Valor mínimo:  50€

Devolução de animal no RIAS

Valor: (2,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos)

Devolução de animal na escola ou imediações

Valor: (3,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos) + Deslocação para escolas fora do concelho de Olhão

Faça da sua empresa um apoiante para a causa da conservação de fauna selvagem em Portugal. Apadrinhe!

Opções de Apadrinhamento

Cabanas: 150€

Tavira: 250€

Armona: 450€

Culatra: Sob consulta

Deserta: 1500€