Crias no RIAS: Campanha de Apadrinhamentos – Verão 2010

Partilha esta publicação

A passagem da Primavera e o início do Verão reflectiram-se num aumento muito acentuado do número de ingressos no RIAS e num acréscimo da quantidade e variedade de aves a necessitar de cuidados. Este incremento deve-se ao regresso das aves migratórias ao nosso país e à época de reprodução de inúmeras espécies, o que aumenta o número de animais propícios aos diversos factores de ameaça, bem como ao surgimento de outra causa de ingresso que afecta muitos indivíduos todos os anos, a queda de crias do ninho.

Peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus) juvenil

Poupa (Upupa epops) cria

Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo) cria

Até ao dia de hoje, o RIAS atingiu já o nº de ingresso 380, sendo que actualmente se encontram em recuperação 110 animais. Deste modo, e atendendo às várias necessidades deste centro, renovamos a nossa Campanha de Apadrinhamentos, apresentando uma listagem actualizada das espécies que se encontram em recuperação actualmente e que poderão ser apadrinhadas.

Ao apadrinhar um animal terá a possibilidade de assistir à sua devolução à Natureza (se tal for possível no final do processo de recuperação) e receberá um certificado de apadrinhamento. Poderá também solicitar informações e fotos do animal apadrinhado. O seu contacto será inserido na lista de divulgação do RIAS para que possa receber informações sobre as próximas actividades em que poderá participar, tornando-se, desta forma, um membro activo na dinamização da recuperação de animais selvagens em Portugal.

Crias de Coruja-do-mato (Strix aluco)

Gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis) cria


Espécies de animais actualmente em recuperação no RIAS:

Com uma contribuição mínima de 15€ cada:

Mocho-galego (Athene noctua)
Coruja-do-mato (Strix aluco)
Coruja-das-torres (Tyto alba)
Águia-de-asa-redonda (
Buteo buteo)
Águia-calçada (
Aquila pennata)
Águia-cobreira (
Circaetus gallicus)
Peneireiro-vulgar (
Falco tinnunculus)
Gaivota-de-patas-amarelas (
Larus michahellis)
Gaivota-de-asas-escuras (
Larus fuscus)
Cegonha-branca (Ciconia ciconia)
Garça-boieira (Bubulcus ibis)

Com uma contribuição mínima de 25€ cada:

Grifo (Gyps fulvus)
Ganso-patola (Morus bassanus)
Texugo (
Meles meles)
Raposa (
Vulpes vulpes)
Falcão-peregrino (
Falco peregrinus)
Corvo (
Corvus corax)
Bufo-real (
Bubo bubo)

Nota: os valores indicados referem-se a apadrinhamento individual/particular. Caso pretenda ceder apoios através de uma instituição / empresa, os valores mínimos serão de 250€ para qualquer espécie indicada anteriormente (podendo ser deduzidos no IRS ao abrigo da lei do mecenato ambiental).

Andorinhão-preto (Apus apus) juvenil

Cegonha-branca (Ciconia ciconia) cria


Esta campanha pretende ser assim um meio de angariação de fundos para a manutenção e gestão deste centro. Visa também ser uma forma de divulgação e aproximação da população em geral ao trabalho desenvolvido pelos centros de recuperação de fauna selvagem.

Crias de Mocho-galegos (Athene noctua)


Mocho-galego (Athene noctua) cria

Modos de pagamento:

– CHEQUE: Em nome de Associação ALDEIA enviado juntamente com a ficha de apadrinhamento para:
RIAS — Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens
Quinta de Marim — Parque Natural da Ria Formosa — Quelfes
8700— Olhão

– TRANSFERÊNCIA*:
NIB: 003505550004877083028 (Caixa Geral de Depósitos de Olhão)
* Enviar comprovativo de transferência por correio para a morada acima indicada ou por correio electrónico para
rias.aldeia@gmail.com, juntamente com a ficha de apadrinhamento.

Últimas Publicações

2 respostas

  1. Caro Fernando,

    Agradeço imenso o seu contacto e interesse.

    Para efectuar um apadrinhamento agradecia que enviasse um e-mail para rias-aldeia@gmail.com a solicitar uma ficha de apadrinhamento.

    Os melhores cumprimentos

    A equipa do RIAS

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Encontrou um animal selvagem ferido?

Não deverá dar água ou comida, pois pode estar a comprometer a recuperação do animal.

Não esclarecemos todas as suas dúvidas?

Loja

O RIAS tem disponíveis vários produtos para venda no nosso centro, em Olhão. Mas pode também adquirir alguns produtos sem se deslocar até ao RIAS!

Voluntariado e Estágios

Os voluntários desempenham um papel imprescindível no funcionamento do RIAS.

Desde 2009, o nosso centro já contou com o apoio de mais de 1.000 voluntários/estagiários.

Tarefas gerais do voluntário

Condições gerais

Se queres trabalhar com fauna selvagem, envia-nos o teu currículo e as datas de voluntariado / estágio através  do nosso formulário de contacto.

Donativos

Os donativos monetários são vitais para melhorias nas instalações e custos associados aos animais em recuperação.

A sua contribuição faz a diferença.

para 927 659 313

IBAN: PT50 0035 0555 0004 8770 8302 8
BIC SWIFT: CGDIPTPL (Caixa Geral de Depósitos de Olhão)

Entregue presencialmente à equipa do RIAS, nas nossas instalações ou durante algum evento.

Se pretender fatura, entre em contacto connosco.

Angariação de material

Contribua com doações de materiais essenciais para a higiene, limpeza e alimentação dos animais no RIAS.

Por favor, contacte-nos previamente para agendar a entrega dos bens.

Apadrinhamento

O apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no RIAS consiste numa contribuição simbólica, e dá-lhe a possibilidade de assistir à devolução à natureza do seu afilhado!

Torne-se um membro ativo na recuperação de animais selvagens em Portugal!

Simples

Valor mínimo:  35€

Super Padrinho

Valor mínimo:  50€

Devolução de animal no RIAS

Valor: (2,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos)

Devolução de animal na escola ou imediações

Valor: (3,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos) + Deslocação para escolas fora do concelho de Olhão

Faça da sua empresa um apoiante para a causa da conservação de fauna selvagem em Portugal. Apadrinhe!

Opções de Apadrinhamento

Cabanas: 150€

Tavira: 250€

Armona: 450€

Culatra: Sob consulta

Deserta: 1500€