Devolução à Natureza de 20 animais no dia 19 de Julho

Partilha esta publicação

Devolução à Natureza de 13 gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Quinta de Marim – Olhão
19 de Julho de 2017


Estas gaivotas foram encontradas em diversos locais do Algarve. Quatro eram juvenis que caíram do ninho, quatro ingressaram devido a doença, quatro estava completamente sujas com óleo de peixe e uma tinha uma lesão na asa.
Ficaram no RIAS entre 2 semanas e 2 meses.




Foram devolvidas à natureza por colaboradores e voluntários do RIAS.





Devolução à Natureza de uma águia-d’asa-redonda (Buteo buteo)
Vila Vita Parc – Porches
19 de Julho de 2017


Esta águia-d’asa-redonda era juvenil e estava debilitada. Não tinha lesões e suspeitamos que por ser ainda inexperiente teve dificuldade em alimentar-se, ficando fraca e débil. No RIAS foi alimentada e submetida e treinos de voo e caça.
Foi devolvido à natureza no Vila Vita Parc, por hospedes e colaboradores.











Devolução à Natureza de um texugo (Meles meles)
Arrochela – Silves
19 de Julho de 2017


Quando ingressou no RIAS, este texugo era um juvenil em estado muito preocupante. Apresentava paralise dos membros posteriores e não tinha reacção à dor, tendo-se confirmado um traumatismo espinhal. Foi tratado com anti-inflamatório e vitaminas indicadas para o tratamento de lesões neurológicas. Nos primeiros dias teve de ser alimentado por sonda.



Quando recuperou totalmente foi colocado numa instalação exterior.
Foi devolvido à natureza por quem o encontrou.






Devolução à Natureza de três patos-reais (Anas platyrhynchos)
Lago dos Salgados – Silves
19 de Julho de 2017



Estes 3 patos-reais faziam parte de uma ninhada de sete, que perderam os progenitores. Como eram ainda muito pequenos e chegaram ao RIAS bastante debilitados, apenas três conseguiram sobreviver. Para os alimentar foi necessário recorrer a uma “mãe adoptiva”, ou seja, uma fêmea que eles começaram a seguir e imitar de forma a aprenderem a alimentar-se e serem autónomos. 



Devolução à Natureza de uma coruja-das-torres (Tyto alba)
Arrochela – Silves
19 de Julho de 2017

Esta coruja-das-torres chegou ao RIAS em meados de Junho, sendo uma cria que caiu do ninho ao tentar o primeiro voo. A sua recuperação consistiu em alimentação, treinos de voo e treinos de caça.




Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Encontrou um animal selvagem ferido?

Não deverá dar água ou comida, pois pode estar a comprometer a recuperação do animal.

Não esclarecemos todas as suas dúvidas?

Loja

O RIAS tem disponíveis vários produtos para venda no nosso centro, em Olhão. Mas pode também adquirir alguns produtos sem se deslocar até ao RIAS!

Voluntariado e Estágios

Os voluntários desempenham um papel imprescindível no funcionamento do RIAS.

Desde 2009, o nosso centro já contou com o apoio de mais de 1.000 voluntários/estagiários.

Tarefas gerais do voluntário

Condições gerais

Se queres trabalhar com fauna selvagem, envia-nos o teu currículo e as datas de voluntariado / estágio através  do nosso formulário de contacto.

Donativos

Os donativos monetários são vitais para melhorias nas instalações e custos associados aos animais em recuperação.

A sua contribuição faz a diferença.

para 927 659 313

IBAN: PT50 0035 0555 0004 8770 8302 8
BIC SWIFT: CGDIPTPL (Caixa Geral de Depósitos de Olhão)

Entregue presencialmente à equipa do RIAS, nas nossas instalações ou durante algum evento.

Se pretender fatura, entre em contacto connosco.

Angariação de material

Contribua com doações de materiais essenciais para a higiene, limpeza e alimentação dos animais no RIAS.

Por favor, contacte-nos previamente para agendar a entrega dos bens.

Apadrinhamento

O apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no RIAS consiste numa contribuição simbólica, e dá-lhe a possibilidade de assistir à devolução à natureza do seu afilhado!

Torne-se um membro ativo na recuperação de animais selvagens em Portugal!

Simples

Valor mínimo:  35€

Super Padrinho

Valor mínimo:  50€

Devolução de animal no RIAS

Valor: (2,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos)

Devolução de animal na escola ou imediações

Valor: (3,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos) + Deslocação para escolas fora do concelho de Olhão

Faça da sua empresa um apoiante para a causa da conservação de fauna selvagem em Portugal. Apadrinhe!

Opções de Apadrinhamento

Cabanas: 150€

Tavira: 250€

Armona: 450€

Culatra: Sob consulta

Deserta: 1500€