Devolução à Natureza de um ganso-patola e de um guincho – Fuseta – 14/10/2012

Partilha esta publicação

Devolução à Natureza de um ganso-patola (Morus bassanus) e de um guincho-comum (Chroicocephalus ridibundus)
14 de Outubro de 2012
Fuseta, Olhão



Este ganso-patola deu entrada no RIAS no dia 1 de Outubro de 2012 bastante debilitado. Foi entregue no centro pelos Vigilantes da Natureza do Parque Natural da Ria Formosa. O seu processo de recuperação consistiu em hidratação e alimentação regular e posteriormente testes de impermeabilização.



A recuperação de aves marinhas pelágicas, nomeadamente os gansos-patolas é normalmente um processo bastante complicado pois esta espécie é extremamente sensível ao cativeiro e consequente manipulação. 

Fotografia de Ricardo Badalo
Neste caso, o processo rápido de administração de alimento para que atingisse uma boa condição corporal, contribuiu para o sucesso de recuperação deste animal que foi baptizado de “Maria” no momento da sua libertação. 

                                                               Fotografia de Ricardo Badalo

O guincho-comum foi entregue no RIAS no dia 17 de Setembro de 2012 e apresentava sintomas compatíveis com doença gastrointestinal, como parésia dos membros, debilidade extrema e diarreia. Neste sentido, o seu processo de recuperação consistiu em fluidoterapia, alimentação adequada e, mais tarde, treinos de voo numa instalação exterior. 
Fotografia de Inês Jesus

Fotografia de Inês Jesus

Esta pequena ave foi baptizada de “Tiago Ventura” no momento da sua libertação. 



Esta acção de devolução à natureza de aves recuperadas contou com o excelente apoio da empresa Passeios Ria Formosa a quem o RIAS agradece novamente! 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Encontrou um animal selvagem ferido?

Não deverá dar água ou comida, pois pode estar a comprometer a recuperação do animal.

Não esclarecemos todas as suas dúvidas?

Loja

O RIAS tem disponíveis vários produtos para venda no nosso centro, em Olhão. Mas pode também adquirir alguns produtos sem se deslocar até ao RIAS!

Voluntariado e Estágios

Os voluntários desempenham um papel imprescindível no funcionamento do RIAS.

Desde 2009, o nosso centro já contou com o apoio de mais de 1.000 voluntários/estagiários.

Tarefas gerais do voluntário

Condições gerais

Se queres trabalhar com fauna selvagem, envia-nos o teu currículo e as datas de voluntariado / estágio através  do nosso formulário de contacto.

Donativos

Os donativos monetários são vitais para melhorias nas instalações e custos associados aos animais em recuperação.

A sua contribuição faz a diferença.

para 927 659 313

IBAN: PT50 0035 0555 0004 8770 8302 8
BIC SWIFT: CGDIPTPL (Caixa Geral de Depósitos de Olhão)

Entregue presencialmente à equipa do RIAS, nas nossas instalações ou durante algum evento.

Se pretender fatura, entre em contacto connosco.

Angariação de material

Contribua com doações de materiais essenciais para a higiene, limpeza e alimentação dos animais no RIAS.

Por favor, contacte-nos previamente para agendar a entrega dos bens.

Apadrinhamento

O apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no RIAS consiste numa contribuição simbólica, e dá-lhe a possibilidade de assistir à devolução à natureza do seu afilhado!

Torne-se um membro ativo na recuperação de animais selvagens em Portugal!

Simples

Valor mínimo:  35€

Super Padrinho

Valor mínimo:  50€

Devolução de animal no RIAS

Valor: (2,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos)

Devolução de animal na escola ou imediações

Valor: (3,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos) + Deslocação para escolas fora do concelho de Olhão

Faça da sua empresa um apoiante para a causa da conservação de fauna selvagem em Portugal. Apadrinhe!

Opções de Apadrinhamento

Cabanas: 150€

Tavira: 250€

Armona: 450€

Culatra: Sob consulta

Deserta: 1500€