Devoluções à Natureza de dia 10 de Junho de 2014

Partilha esta publicação

Devolução à Natureza de um melro-preto (Turdus merula)

Quinta de Marim – Olhão
10 de Junho de 2014




Um melro-preto foi encontrado em Lisboa, após cair do ninho, e  foi reencaminhado para o nosso centro por um colaborador do RIAS. Como era muito jovem foi alimentado regularmente até que crescessem todas as penas necessárias ao voo e se alimentasse sozinho. Foi libertado por uns visitantes do Centro de Interpretação Ambiental do RIAS que o baptizaram de “Rodri”.

Devolução à Natureza de um cágado-de-carapaça-estriada (Emys orbicularis)
Quinta de Marim – Olhão

10 de Junho de 2014





Um cágado-de-carapaça-estriada foi encontrado à venda numa feira, tendo sido resgatado e entregue ao RIAS. Apresentava alguns ferimentos na zona do pescoço pelo que a sua estadia no centro consistiu na limpeza dessas lesões até que sarassem. Uma vez saradas as feridas foi libertado pela sua madrinha.

Aproveitamos esta situação para alertar que a compra, venda ou manutenção de animais da nossa fauna selvagem em cativeiro é estritamente proibida.



Devolução à Natureza de um falcão-peregrino (Falco peregrinus)
Silves
10 de Junho de 2014

O falcão-peregrino foi encontrado na Praia da Marinha em Lagoa por um particular e foi reencaminhado para o RIAS. Tratava-se de um juvenil fêmea que se apresentava debilitado, mas sem lesões. Como tal, a sua estadia no centro baseou-se em alimentação, para recuperar forças, e verificar os seus instintos de caça. Foi devolvido à natureza por dois colaboradores do RIAS.





Devolução à Natureza de uma águia-d’asa-redonda (Buteo buteo)
Alportel – São Brás de Alportel
10 de Junho de 2014


A águia-d’asa-redonda foi encontrada em Alcaria Ruiva, Mértola, e ingressou no RIAS com uma fractura numa das asas. O tratamento consistiu na imobilização da asa, terapia de suporte e reabilitação física. Foi então submetida a treinos de voo e caça. Foi libertada por uma colaboradora do RIAS.



Devolução à Natureza de uma gralha-preta (Corvus corone)
Miradouro do Caldeirão – Loulé
10 de Junho de 2014


Esta gralha-preta foi vítima de cativeiro ilegal tendo sido encaminhada para o RIAS pelos vigilantes do Parque Natural do Vale do Guadiana. A sua recuperação consistiu em reavivar os seus instintos naturais de forma a ser independente na natureza. Foi devolvida à natureza por uma técnica do RIAS.


Devolução à Natureza de duas corujas-do-mato (Strix aluco)
Fonte Férrea – São Brás de Alportel 
10 de Junho de 2014




As duas corujas-do-mato caíram do ninho em Aljezur, e foram encaminhadas para o RIAS por um particular. A sua estadia no centro consistiu em alimentá-las até que crescessem todas as penas necessárias ao voo. Posteriormente foram submetidas a treinos de voo e de caça. Foram devolvidas à natureza por um colaborador e uma voluntária do RIAS.



Últimas Publicações

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Encontrou um animal selvagem ferido?

Não deverá dar água ou comida, pois pode estar a comprometer a recuperação do animal.

Não esclarecemos todas as suas dúvidas?

Loja

O RIAS tem disponíveis vários produtos para venda no nosso centro, em Olhão. Mas pode também adquirir alguns produtos sem se deslocar até ao RIAS!

Voluntariado e Estágios

Os voluntários desempenham um papel imprescindível no funcionamento do RIAS.

Desde 2009, o nosso centro já contou com o apoio de mais de 1.000 voluntários/estagiários.

Tarefas gerais do voluntário

Condições gerais

Se queres trabalhar com fauna selvagem, envia-nos o teu currículo e as datas de voluntariado / estágio através  do nosso formulário de contacto.

Donativos

Os donativos monetários são vitais para melhorias nas instalações e custos associados aos animais em recuperação.

A sua contribuição faz a diferença.

para 927 659 313

IBAN: PT50 0035 0555 0004 8770 8302 8
BIC SWIFT: CGDIPTPL (Caixa Geral de Depósitos de Olhão)

Entregue presencialmente à equipa do RIAS, nas nossas instalações ou durante algum evento.

Se pretender fatura, entre em contacto connosco.

Angariação de material

Contribua com doações de materiais essenciais para a higiene, limpeza e alimentação dos animais no RIAS.

Por favor, contacte-nos previamente para agendar a entrega dos bens.

Apadrinhamento

O apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no RIAS consiste numa contribuição simbólica, e dá-lhe a possibilidade de assistir à devolução à natureza do seu afilhado!

Torne-se um membro ativo na recuperação de animais selvagens em Portugal!

Simples

Valor mínimo:  35€

Super Padrinho

Valor mínimo:  50€

Devolução de animal no RIAS

Valor: (2,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos)

Devolução de animal na escola ou imediações

Valor: (3,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos) + Deslocação para escolas fora do concelho de Olhão

Faça da sua empresa um apoiante para a causa da conservação de fauna selvagem em Portugal. Apadrinhe!

Opções de Apadrinhamento

Cabanas: 150€

Tavira: 250€

Armona: 450€

Culatra: Sob consulta

Deserta: 1500€