Devoluções à Natureza de dia 22 de Julho de 2017

Partilha esta publicação

Devolução à Natureza de uma garça-real (Ardea cinerea)
Quinta de Marim – Olhão
22 de Julho de 2017


Uma garça-real ingressou no RIAS um pouco magra e desidratada. Foram administrados fluídos para hidratá-la e fornecido alimento para recuperar uma boa condição corporal. Foi também submetida a treinos de voo.

Foi devolvida à natureza por visitantes da Quinta de Marim, técnicos e voluntários do RIAS. 









Devolução à Natureza de 5 pardais-comuns (Passer domesticus)
Quinta de Marim – Olhão
22 de Julho de 2017




Estes pardais ingressaram no RIAS devido a terem caído do ninho. Não tinham lesões e a sua recuperação consistiu apenas em fornecer alimentação adequada até que crescessem todas as penas necessárias ao voo. Para garantir uma melhor adaptação à natureza foram libertados perto da jaula exterior onde estiveram e nos primeiros dias fornecemos água e comida.






Devolução à Natureza de um picanço-barreteiro (Lanius senator)
Quinta de Marim – Olhão
22 de Julho de 2017


Este picanço-barreteiro era um juvenil que ainda não conseguia voar bem, pois algumas penas ainda estavam a crescer. A sua passagem pelo RIAS foi breve e foi devolvido à natureza por quem o encontrou.






Devolução à Natureza de 5 ouriços-cacheiros (Erinaceus europaeus)
Quinta de Marim – Olhão
22 de Julho de 2017


Um destes ouriços chegou ao RIAS sem qualquer lesão, tendo apenas sido encontrado no local errado à hora errada.  Outro era um juvenil orfão que ainda não tinha capacidade para sobreviver sozinho.

Um dos ouriços era uma fêmea grávida que ingressou no RIAS com uma ferida provocada por uma mordedura de cão. Acabou por ter os bébés enquanto estava internada no nosso centro. Os outros dois ouriços libertados eram os filhos deste ouriço fêmea, sendo que ainda ficaram em recuperação outros dois da mesma ninhada, por precisarem de ganhar um pouco mais de peso.




Últimas Publicações

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Encontrou um animal selvagem ferido?

Não deverá dar água ou comida, pois pode estar a comprometer a recuperação do animal.

Não esclarecemos todas as suas dúvidas?

Loja

O RIAS tem disponíveis vários produtos para venda no nosso centro, em Olhão. Mas pode também adquirir alguns produtos sem se deslocar até ao RIAS!

Voluntariado e Estágios

Os voluntários desempenham um papel imprescindível no funcionamento do RIAS.

Desde 2009, o nosso centro já contou com o apoio de mais de 1.000 voluntários/estagiários.

Tarefas gerais do voluntário

Condições gerais

Se queres trabalhar com fauna selvagem, envia-nos o teu currículo e as datas de voluntariado / estágio através  do nosso formulário de contacto.

Donativos

Os donativos monetários são vitais para melhorias nas instalações e custos associados aos animais em recuperação.

A sua contribuição faz a diferença.

para 927 659 313

IBAN: PT50 0035 0555 0004 8770 8302 8
BIC SWIFT: CGDIPTPL (Caixa Geral de Depósitos de Olhão)

Entregue presencialmente à equipa do RIAS, nas nossas instalações ou durante algum evento.

Se pretender fatura, entre em contacto connosco.

Angariação de material

Contribua com doações de materiais essenciais para a higiene, limpeza e alimentação dos animais no RIAS.

Por favor, contacte-nos previamente para agendar a entrega dos bens.

Apadrinhamento

O apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no RIAS consiste numa contribuição simbólica, e dá-lhe a possibilidade de assistir à devolução à natureza do seu afilhado!

Torne-se um membro ativo na recuperação de animais selvagens em Portugal!

Simples

Valor mínimo:  35€

Super Padrinho

Valor mínimo:  50€

Devolução de animal no RIAS

Valor: (2,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos)

Devolução de animal na escola ou imediações

Valor: (3,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos) + Deslocação para escolas fora do concelho de Olhão

Faça da sua empresa um apoiante para a causa da conservação de fauna selvagem em Portugal. Apadrinhe!