Dia Mundial do Pardal

Partilha esta publicação

Comemora-se hoje o Dia Mundial do Pardal

Em todo o mundo, existem dezenas de espécies de pardais classificados  como Pardais do Velho Mundo (Família Passeridae) e Pardais do Novo Mundo (Família Emberizidae). Destes, apenas 4 espécies podem ser observadas facilmente em Portugal: 

  • Pardal-comum (Passer domesticus)
  • Pardal-espanhol (Passer hispaniolensis
  • Pardal-francês (Petronia petronia)
  • Pardal-montês (Passer montanus

O mais conhecido por todos nós é o Pardal-comum ou Pardal-dos-telhados (Passer domesticus) por ser muito abundante em quase todos os continentes (não existe na Antárctida). 


São aves pequenas com cerca de 15 cm, penas acastanhadas (com diferenças entre os machos e as fêmeas) e cujo bico, curto e largo, é especializado em abrir sementes. Apesar disto, pode alimentar-se também de insetos durante a época de nidificação. 

Pardal-comum (Passer domesticus) – macho.
Pardal-comum (Passer domesticus) – fêmea



“Desde as últimas décadas do século XX, as populações de pardal-comum têm vindo a diminuir ano após ano, especialmente nas principais capitais europeias, como Berlim, Paris, Praga ou Londres.


Estima-se que nos últimos 30 anos, a Europa tenha perdido 60% dos seus pardais-comuns, segundo a SEO/Birdlife.” – Wilder, 19 de março de 2019


No âmbito de proteger esta e outras espécies selvagens, Espanha lançou ontem a campanha “Aves de Barrio”. Para saber mais siga este link


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Encontrou um animal selvagem ferido?

Não deverá dar água ou comida, pois pode estar a comprometer a recuperação do animal.

Não esclarecemos todas as suas dúvidas?

Loja

O RIAS tem disponíveis vários produtos para venda no nosso centro, em Olhão. Mas pode também adquirir alguns produtos sem se deslocar até ao RIAS!

Voluntariado e Estágios

Os voluntários desempenham um papel imprescindível no funcionamento do RIAS.

Desde 2009, o nosso centro já contou com o apoio de mais de 1.000 voluntários/estagiários.

Tarefas gerais do voluntário

Condições gerais

Se queres trabalhar com fauna selvagem, envia-nos o teu currículo e as datas de voluntariado / estágio através  do nosso formulário de contacto.

Donativos

Os donativos monetários são vitais para melhorias nas instalações e custos associados aos animais em recuperação.

A sua contribuição faz a diferença.

para 927 659 313

IBAN: PT50 0035 0555 0004 8770 8302 8
BIC SWIFT: CGDIPTPL (Caixa Geral de Depósitos de Olhão)

Entregue presencialmente à equipa do RIAS, nas nossas instalações ou durante algum evento.

Se pretender fatura, entre em contacto connosco.

Angariação de material

Contribua com doações de materiais essenciais para a higiene, limpeza e alimentação dos animais no RIAS.

Por favor, contacte-nos previamente para agendar a entrega dos bens.

Apadrinhamento

O apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no RIAS consiste numa contribuição simbólica, e dá-lhe a possibilidade de assistir à devolução à natureza do seu afilhado!

Torne-se um membro ativo na recuperação de animais selvagens em Portugal!

Simples

Valor mínimo:  35€

Super Padrinho

Valor mínimo:  50€

Devolução de animal no RIAS

Valor: (2,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos)

Devolução de animal na escola ou imediações

Valor: (3,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos) + Deslocação para escolas fora do concelho de Olhão

Faça da sua empresa um apoiante para a causa da conservação de fauna selvagem em Portugal. Apadrinhe!

Opções de Apadrinhamento

Cabanas: 150€

Tavira: 250€

Armona: 450€

Culatra: Sob consulta

Deserta: 1500€