Equipas do SEPNA e do ICNF receberam formação, e foram devolvidos à Natureza vários cágados-mediterrânicos e uma cegonha-branca com GPS

Partilha esta publicação

Como já referimos diversas vezes nas nossas publicações, os animais chegam ao RIAS pelas mãos de pessoas singulares que encontram os animais, mas também pelas equipas do SEPNA/GNR e pelos Vigilantes da Natureza do ICNF.


Esta responsabilidade faz com que seja muito importante uma boa formação no sentido de saber quais os procedimentos a tomar, como capturar os animais em segurança ou mesmo identificar as espécies em questão. 


Por esta razão, na Terça-feira foi realizada uma Ação de Formação direcionada a estas equipas. 




Mais tarde, alguns vigilantes tiveram a oportunidade de devolver à Natureza um andorinhão-preto (Apus apus).

A Quarta-feira foi marcada por 2 libertações muito especiais.


Vários cágados-mediterrânicos (Mauremys leprosa) ingressados no RIAS foram devolvidos à Natureza num lago existente aqui no Parque Natural da Ria Formosa. 


Alguns destes animais foram trazidos por estarem em situação de cativeiro ilegal. Esta é uma espécie autóctone, e por isso, não pode ser mantida como um animal doméstico.







A segunda libertação deste dia foi de uma cegonha-branca (Ciconia ciconia). Esta ave ingressou no RIAS há cerca de 1 mês atrás, e agora recuperada, foi marcada com GPS/GSM (Global System for Mobile Communications). Esta medida está integrada no programa ‘Birds on the Move’ do CIBIO, que pretende estudar o comportamento migratório das cegonhas em resposta às alterações climáticas.




Últimas Publicações

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Encontrou um animal selvagem ferido?

Não deverá dar água ou comida, pois pode estar a comprometer a recuperação do animal.

Não esclarecemos todas as suas dúvidas?

Loja

O RIAS tem disponíveis vários produtos para venda no nosso centro, em Olhão. Mas pode também adquirir alguns produtos sem se deslocar até ao RIAS!

Voluntariado e Estágios

Os voluntários desempenham um papel imprescindível no funcionamento do RIAS.

Desde 2009, o nosso centro já contou com o apoio de mais de 1.000 voluntários/estagiários.

Tarefas gerais do voluntário

Condições gerais

Se queres trabalhar com fauna selvagem, envia-nos o teu currículo e as datas de voluntariado / estágio através  do nosso formulário de contacto.

Donativos

Os donativos monetários são vitais para melhorias nas instalações e custos associados aos animais em recuperação.

A sua contribuição faz a diferença.

para 927 659 313

IBAN: PT50 0035 0555 0004 8770 8302 8
BIC SWIFT: CGDIPTPL (Caixa Geral de Depósitos de Olhão)

Entregue presencialmente à equipa do RIAS, nas nossas instalações ou durante algum evento.

Se pretender fatura, entre em contacto connosco.

Angariação de material

Contribua com doações de materiais essenciais para a higiene, limpeza e alimentação dos animais no RIAS.

Por favor, contacte-nos previamente para agendar a entrega dos bens.

Apadrinhamento

O apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no RIAS consiste numa contribuição simbólica, e dá-lhe a possibilidade de assistir à devolução à natureza do seu afilhado!

Torne-se um membro ativo na recuperação de animais selvagens em Portugal!

Simples

Valor mínimo:  35€

Super Padrinho

Valor mínimo:  50€

Devolução de animal no RIAS

Valor: (2,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos)

Devolução de animal na escola ou imediações

Valor: (3,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos) + Deslocação para escolas fora do concelho de Olhão

Faça da sua empresa um apoiante para a causa da conservação de fauna selvagem em Portugal. Apadrinhe!

Opções de Apadrinhamento

Cabanas: 150€

Tavira: 250€

Armona: 450€

Culatra: Sob consulta

Deserta: 1500€