Esta semana o RIAS contou com a ajuda de várias pessoas e de um ATL para devolver animais à Natureza

Partilha esta publicação

Terça-feira foi dia para voltar a libertar na Natureza um andorinhão-preto (Apus apus). Esta espécie alimenta-se a voar, e dorme a voar. Por esta razão, não depende tanto do solo, e as suas curtas patas demonstram isso. Uma vez no chão, não têm capacidade para levantar voo.

Por esta razão, quem o encontrou, trouxe a pequena ave até nós. Após uma curta estadia, foi então devolvido ao seu habitat.

Se quiser descobrir mais curiosidade sobre andorinhões, visite esta página da Wilder: https://www.wilder.pt/seja-um-naturalista/conheca-as-tres-especies-de-andorinhoes-de-portugal/




Ainda neste dia, a equipa do RIAS foi até ao Epic Sana Algarve. Com cerca de 40 hóspedes, devolvemos à Natureza dois peneireiros-vulgares (Falco tinnunculus). Sem a presença dos progenitores, a sobrevivência destes juvenis estava em causa, e por esta razão, foram trazidos até ao nosso centro.

A meio da semana regressaram à Natureza três mochos-galego (Athene noctua). Estas aves ingressaram no RIAS com sinais de trauma, causados possivelmente pelo embate com alguma estrutura (carro, poste, casas, etc) há cerca de um mês. Agora a voar e a caçar, conseguirão sobreviver sozinhos.


Estas três corajosas crianças tiveram o privilégio de ajudar neste momento.









Quinta-feira foi um dia em cheio! Para além da libertação de 3 corujas-do-mato (partilhado no nosso facebook e instagram), recebemos um grupo de ATL da escola da Cavalinha para visitar o nosso Centro de Interpretação Ambiental.


Aqui, aprenderam que as espécies de gaivotas mais comuns nas praias portuguesas são a gaivota-de-patas-amarelas e gaivota-d’asa-escura. Sabendo agora quais as diferenças, esperamos que na próxima ida à praia, desafiem os pais a identificá-las. 


Chegados à zona da exposição de rapinas, o fascínio tomou conta da visita. O silêncio das asas de coruja, o tamanho da asa e esqueleto de um grifo ou mesmo as garras afiadas de um bufo-real fez as delícias destas crianças.

No final, ainda nos ajudaram a devolver um peneireiro-vulgar à Natureza.


Obrigada pela vossa visita e simpatia.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Encontrou um animal selvagem ferido?

Não deverá dar água ou comida, pois pode estar a comprometer a recuperação do animal.

Não esclarecemos todas as suas dúvidas?

Loja

O RIAS tem disponíveis vários produtos para venda no nosso centro, em Olhão. Mas pode também adquirir alguns produtos sem se deslocar até ao RIAS!

Voluntariado e Estágios

Os voluntários desempenham um papel imprescindível no funcionamento do RIAS.

Desde 2009, o nosso centro já contou com o apoio de mais de 1.000 voluntários/estagiários.

Tarefas gerais do voluntário

Condições gerais

Se queres trabalhar com fauna selvagem, envia-nos o teu currículo e as datas de voluntariado / estágio através  do nosso formulário de contacto.

Donativos

Os donativos monetários são vitais para melhorias nas instalações e custos associados aos animais em recuperação.

A sua contribuição faz a diferença.

para 927 659 313

IBAN: PT50 0035 0555 0004 8770 8302 8
BIC SWIFT: CGDIPTPL (Caixa Geral de Depósitos de Olhão)

Entregue presencialmente à equipa do RIAS, nas nossas instalações ou durante algum evento.

Se pretender fatura, entre em contacto connosco.

Angariação de material

Contribua com doações de materiais essenciais para a higiene, limpeza e alimentação dos animais no RIAS.

Por favor, contacte-nos previamente para agendar a entrega dos bens.

Apadrinhamento

O apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no RIAS consiste numa contribuição simbólica, e dá-lhe a possibilidade de assistir à devolução à natureza do seu afilhado!

Torne-se um membro ativo na recuperação de animais selvagens em Portugal!

Simples

Valor mínimo:  35€

Super Padrinho

Valor mínimo:  50€

Devolução de animal no RIAS

Valor: (2,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos)

Devolução de animal na escola ou imediações

Valor: (3,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos) + Deslocação para escolas fora do concelho de Olhão

Faça da sua empresa um apoiante para a causa da conservação de fauna selvagem em Portugal. Apadrinhe!

Opções de Apadrinhamento

Cabanas: 150€

Tavira: 250€

Armona: 450€

Culatra: Sob consulta

Deserta: 1500€