Fomos até Castro Marim para comemorar o Dia Mundial das Zonas Húmidas

Partilha esta publicação

No passado dia 2 de fevereiro, a convite do Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) fomos até ao Centro Interpretativo da Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António para comemorar o Dia Mundial das Zonas Húmidas.

Juntamente com vários estudantes, devolvemos à natureza um peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus), uma espécie que apesar de não ser a mais representativa de uma zona húmida, também existe e prolifera nesta região.

Mas porque veio para o RIAS?

Durante o exame físico, foi-lhe encontrado um hematoma e uma fratura na quilha, uma fratura antiga na clavícula direita, assim como inflamação no olho direito. Foi iniciado o tratamento com antibiótico e deixado a repousar, já que nada havia a fazer relativamente às fraturas. Alguns dias mais tarde, já com a inflamação e o hematoma a desaparecer e a comer sozinho, foi transferido para uma nova instalação, onde continuou sob monitorização constante da equipa, mas já fora dos cuidados intensivos.

Aqui permaneceu durante quase duas semanas até ser novamente transferido para uma câmara de muda – um espaço exterior destinado à última fase de recuperação em que é feito o treino de voo e caça. Ao longo da sua estadia nesta instalação, recuperou a condição física e teve sucesso a caçar alimento vivo, um fator essencial para sobreviver sozinho na natureza.

No momento da sua libertação, contámos com a ajuda de uma das alunas presentes, como forma de presente de aniversário atrasado, já que fez anos no dia anterior.

Últimas Publicações

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Encontrou um animal selvagem ferido?

Não deverá dar água ou comida, pois pode estar a comprometer a recuperação do animal.

Não esclarecemos todas as suas dúvidas?

Loja

O RIAS tem disponíveis vários produtos para venda no nosso centro, em Olhão. Mas pode também adquirir alguns produtos sem se deslocar até ao RIAS!

Voluntariado e Estágios

Os voluntários desempenham um papel imprescindível no funcionamento do RIAS.

Desde 2009, o nosso centro já contou com o apoio de mais de 1.000 voluntários/estagiários.

Tarefas gerais do voluntário

Condições gerais

Se queres trabalhar com fauna selvagem, envia-nos o teu currículo e as datas de voluntariado / estágio através  do nosso formulário de contacto.

Donativos

Os donativos monetários são vitais para melhorias nas instalações e custos associados aos animais em recuperação.

A sua contribuição faz a diferença.

para 927 659 313

IBAN: PT50 0035 0555 0004 8770 8302 8
BIC SWIFT: CGDIPTPL (Caixa Geral de Depósitos de Olhão)

Entregue presencialmente à equipa do RIAS, nas nossas instalações ou durante algum evento.

Se pretender fatura, entre em contacto connosco.

Angariação de material

Contribua com doações de materiais essenciais para a higiene, limpeza e alimentação dos animais no RIAS.

Por favor, contacte-nos previamente para agendar a entrega dos bens.

Apadrinhamento

O apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no RIAS consiste numa contribuição simbólica, e dá-lhe a possibilidade de assistir à devolução à natureza do seu afilhado!

Torne-se um membro ativo na recuperação de animais selvagens em Portugal!

Simples

Valor mínimo:  35€

Super Padrinho

Valor mínimo:  50€

Devolução de animal no RIAS

Valor: (2,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos)

Devolução de animal na escola ou imediações

Valor: (3,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos) + Deslocação para escolas fora do concelho de Olhão

Faça da sua empresa um apoiante para a causa da conservação de fauna selvagem em Portugal. Apadrinhe!

Opções de Apadrinhamento

Cabanas: 150€

Tavira: 250€

Armona: 450€

Culatra: Sob consulta

Deserta: 1500€