SÁBADO LIVRE | Devolução à natureza de vinte animais!

Partilha esta publicação

No passado SÁBADO LIVRE, as portas do espaço interpretativo do RIAS – Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens abriram com 10 minutos de atraso. Embora tivesse sido anunciada a libertação de um coelho-bravo (Oryctolagus cuniculus), seis gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis) e quatro gaivotas-d’asa-ecura (Larus fuscus), haviam outras nove gaivotas prontas para serem devolvidas à natureza. Para que encurtar o tempo que estes animais iriam permanecer nas caixas transportadoras até à sua libertação, a captura destes vinte animais decorreu apenas momentos antes de abrir as portas de mais um SÁBADO LIVRE… e daí o atraso!
Nunca um SÁBADO LIVRE contou com tantos animais para serem devolvidos à natureza. No entanto, este novo recorde foi acompanhado também por um recorde no número de participantes, tendo o momento da libertação sido presenciado por 28 pessoas! Alguns participantes provinham já da saída para observação de aves limícolas que o RIAS guiou, com o apoio da Câmara Municipal de Olhão, um par de horas mais cedo na Quinta Marim.
Durante a saída de observação de aves limícolas os seis participantes observaram mais de 40 espécies.
As limícolas são um grande grupo de aves que têm adaptações especiais para se alimentarem junto de água, como pernas mais altas e bicos mais compridos para poderem capturar invertebrados que se enterram na areia ou na lama. A grande maioria das limícolas são migradores de grandes distâncias e, dadas as variações subtis de tamanho e plumagens entre espécies, a sua identificação é muitas vezes um desafio! A lista de espécies observadas durante a saída superou as quatro dezenas, sendo que nem todas foram limícolas e até foi possível observar algumas aves de rapina.
Libertação do coelho-bravo pelo seu padrinho.
O coelho-bravo foi-nos entregue em outubro afetado por mixomatose, uma doença vírica que frequentemente conduz à morte de coelhos, mas os cuidados prestados (medicação e alimentação) permitiram a sua rápida recuperação. A sua libertação foi presenciada tanto pela pessoa que o recolheu em Portimão como pelo seu padrinho, tendo ambos contribuído diretamente para o sucesso da reabilitação deste mamífero. 
Dez gaivotas-d’asa-escura e nove gaivotas-de-patas-amarelas foram libertadas em frente ao RIAS no sábado.
As dezanove gaivotas devolvidas à natureza correspondiam a dez gaivotas-d’asa-escura e nove gaivotas-de-patas-amarelas e, na sua maioria, haviam ingressado por motivo de síndrome parético. Cada uma foi marcada com uma anilha colorida na pata esquerda, onde consta um código alfanumérico bem visível que irá contribuir para um maior conhecimento acerca do destino destas gaivotas após a devolução à natureza. Apenas necessitamos que nos cheguem registos dos códigos presentes nestas anilhas sempre que fôr observada uma gaivota anilhada. Contamos consigo para esta tarefa!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Encontrou um animal selvagem ferido?

Não deverá dar água ou comida, pois pode estar a comprometer a recuperação do animal.

Não esclarecemos todas as suas dúvidas?

Loja

O RIAS tem disponíveis vários produtos para venda no nosso centro, em Olhão. Mas pode também adquirir alguns produtos sem se deslocar até ao RIAS!

Voluntariado e Estágios

Os voluntários desempenham um papel imprescindível no funcionamento do RIAS.

Desde 2009, o nosso centro já contou com o apoio de mais de 1.000 voluntários/estagiários.

Tarefas gerais do voluntário

Condições gerais

Se queres trabalhar com fauna selvagem, envia-nos o teu currículo e as datas de voluntariado / estágio através  do nosso formulário de contacto.

Donativos

Os donativos monetários são vitais para melhorias nas instalações e custos associados aos animais em recuperação.

A sua contribuição faz a diferença.

para 927 659 313

IBAN: PT50 0035 0555 0004 8770 8302 8
BIC SWIFT: CGDIPTPL (Caixa Geral de Depósitos de Olhão)

Entregue presencialmente à equipa do RIAS, nas nossas instalações ou durante algum evento.

Se pretender fatura, entre em contacto connosco.

Angariação de material

Contribua com doações de materiais essenciais para a higiene, limpeza e alimentação dos animais no RIAS.

Por favor, contacte-nos previamente para agendar a entrega dos bens.

Apadrinhamento

O apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no RIAS consiste numa contribuição simbólica, e dá-lhe a possibilidade de assistir à devolução à natureza do seu afilhado!

Torne-se um membro ativo na recuperação de animais selvagens em Portugal!

Simples

Valor mínimo:  35€

Super Padrinho

Valor mínimo:  50€

Devolução de animal no RIAS

Valor: (2,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos)

Devolução de animal na escola ou imediações

Valor: (3,50€/aluno, ou mínimo equivalente a 15 alunos) + Deslocação para escolas fora do concelho de Olhão

Faça da sua empresa um apoiante para a causa da conservação de fauna selvagem em Portugal. Apadrinhe!

Opções de Apadrinhamento

Cabanas: 150€

Tavira: 250€

Armona: 450€

Culatra: Sob consulta

Deserta: 1500€